O que é Arbitragem Geográfica?

Arbitragem Geográfica é um conceito econômico, muito utilizado pelos nômades digitais para ampliar recursos financeiros.

Se preferir o conteúdo em vídeo, basta clicar aqui ou na imagem abaixo:

Para você compreender melhor, vamos fazer uma comparação entre o Custo de Vida Tradicional e a Arbitragem Geográfica:

João é um cara de 32 anos, que trabalha numa empresa em São Paulo, recebendo 7 mil reais mensais líquidos.

Já a Luiza, de 23, trabalha com Design, e mora em Bali, na Indonésia, e recebe todo mês 3 mil reais em sua conta.

Eu te pergunto: quem ganha mais dinheiro? Inicialmente, é claro que o João ganha mais.

Se você olhar por outro ângulo, quanto custa o tempo dessas pessoas?

O João, entre deslocamento e horas trabalhadas, fica 10 horas por dia à disposição da empresa. Ou seja, 50 horas por semana e 200 horas por mês.

Dividindo-se os R$7000,00 por essas 200 horas, chegamos a R$35/hora.

A Luiza, no entanto, trabalha 4 horas por dia, 4 vezes por semana. 16 horas por semana. 64 horas por mês.

No mesmo cálculo, R$3000,00 divido por 64 horas, R$46,87/hora.

Outra visão da mesma situação, concorda?

Agora vamos analisar o poder de compra?

Se João vive em São Paulo por causa do seu trabalho, ele gasta pelo menos R$2000 por mês com aluguel – de um apartamento muitas vezes apertado ou mal localizado. Digamos que ele saia aos fins de semana e gaste pelo menos 200 reais.

No fim, com gastos de moradia, alimentação, gasolina, saidinhas, o João acabou gastando tudo o que recebeu, e ainda usou o cartão de crédito. Fora o fato de ter se estressado todo dia no trânsito para ir ao trabalho.

A Luiza, que está lá em Bali, consegue pagar R$1500,00 em uma casa alugada de frente para o Mar.
O almoço da saidinha de sábado não fica mais que 40 reais, e ela não precisa se estressar para ir ao trabalho.

Não vou ficar me estendendo muito no assunto. Acho que você já entendeu.

A arbitragem Geográfica é isso: descobrir que certos produtos, serviços, ou estilos de vida são mais baratos em outro lugar e aproveitar isso para gastar menos e viver melhor.

Basicamente, o Nômade Digital identifica essas discrepâncias e se aproveita delas.

Agora você entendeu porque a maioria dos nômades vão para a Tailândia, Indonésia, e outros países do sul asiático.

É porque o custo de vida lá é bem menor, a carga de impostos praticamente nula, em alguns lugares a internet é até melhor que no Brasil, e ganhando o que ganhariam aqui, eles são praticamente ricos lá.

Qual é a “sacada”?

Identificar locais onde a moeda é desvalorizada em relação ao Real e verificar se esse lugar é bom para se viver (sim, porque você não vai sair se mudando para qualquer lugar, amiguinho).

Eu imagino que a melhor aplicação desse conceito no Brasil é fugir de grandes capitais. Infelizmente, nosso serviço de internet é muito caro e precário. E os impostos ainda são altos em qualquer parte do território.

Se você tiver alguma dica de cidade bacana no Brasil em que esse conceito possa ser bem aplicado, diz aí para a gente nos comentários 🙂

Eu espero que tenha ficado claro para vocês esse conceito muito utilizado e pouco falado, mas que faz parte do estilo de vida dos Nômades Digitais.

Não se esqueça de se inscrever no meu canal ou me seguir lá no Instagram.

Até a próxima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *