5 Profissões “não tão óbvias” para Nômades Digitais

Sabe, a maioria vai no óbvio quando o assunto é profissões para Nômades Digitais. No entanto, nem sempre o óbvio é aquilo que você pode fazer e, na maioria das vezes, já tem gente demais fazendo. Por isso eu decidi pesquisar por aí e encontrei esses 5 trabalhos que não são tão óbvios assim, ou não são a primeira escolha da maioria, mesmo que tenha gente fazendo.

Esse conteúdo pode ser encontrado em vídeo no meu canal no Youtube, caso se interesse, clique aqui.

Profissões para Nômades Digitais

Vou começar com um bacana, que eu faço um pouco, e que está em ascensão:

Assistente Virtual.

Tá legal que essa pode não ser a ideia de glamour nômade digital que você tinha… mas já parou pra pensar que é uma coisa simples, que muita gente poderia fazer?

Basicamente, o Assistente Virtual pode cuidar de tarefas administrativas ou pessoais de alguém. Ele pode cuidar das finanças da pessoa ou empresa, organizando contas a pagar e receber, no excel mesmo ou num sistema online.

Pode cuidar da agenda, fazendo lembretes de compromissos ou eventos.

No caso de eventos, pode ajudar reservando hospedagens, comprando passagens aéreas, alugando carros e verificando restaurantes para a pessoa não precisar se preocupar com essas coisas lá durante o evento.

Confeccionar ou gerir e-mails. Fazer relacionamento com o cliente através dos e-mails da empresa.

Você pode até ajudar a atualizar cadastros em fornecedores, contratar ou cancelar serviços como telefonia e internet. Fazer cotações de preço de produtos da empresa e compras…

Enfim, isso são todas coisas que você poderia fazer por si mesmo se um dia você precisasse. Por que não profissionalizar a coisa toda e fornecer como serviço?

Tem muita gente sem tempo e às vezes até sem paciência por aí… Seja a solução desses problemas!

Tem franquias de assistência virtual por aí, se você não quiser começar sozinho, criar seu próprio modelo de negócios e etc.

Não vou indicar nenhuma, porque eu meio que fui fazendo o que eu já sabia e aprendendo o resto com o tempo, e eu não indico coisas que eu não conheço ou não utilizei aqui.

Dropshipping

Dropshipping é basicamente o que você vê lá no mercado livre. Você não precisa de armazenar os produtos, apenas ser um intermediário entre o cliente e o fornecedor.

De modo simples, você teria apenas que ter paciência e critério para encontrar fornecedores, montar um site de e-commerce e trazer tráfego para esse site.

Quando o cliente comprasse, você enviaria a ordem de compra ao fornecedor e ele cuidaria de fazer o produto chegar ao cliente.

Você então só teria o trabalho de encontrar os produtos que sua clientela quer comprar, trazer as pessoas para seu site, enviar ordens de compra e às vezes lidar com os clientes que te fazem perguntas, ou alguma reclamação – porque acontece… em qualquer área.

Tem plataformas que ajudam com isso. E mais uma vez não vou indicar por motivos de nunca usei e não tenho conhecimento das melhores.

No entanto, uma rápida pesquisa no google te ajuda com isso, e vpcê vai encontrar até uma americana que tem se destacado aí.

Se você faz dropshipping, por favor, indique a plataforma de apoio que você usa pro pessoal aqui nos comentários. A gente vai ficar muito feliz.

Social Media Manager

Hoje em dia tem muita gente por aí que consegue criar um post de rede social com tanta facilidade que tem horas que parece até que tá todo mundo atoa em casa esperando só a inspiração para um novo meme. Rs

Acontece que você pode, com um pouquinho de pesquisas e estudos, ajudar a pessoas e empresas que não sabem ou não tem tempo para cuidar de redes sociais.

Você no caso cuidaria das postagens, responderia aos comentários das pessoas, enfim, faria o relacionamento. É claro que essa é a parte mais simples do trabalho, mas já dá pra você ir começando.

A parte mais complexa seria você avaliar os Insights das redes, ou seja, verificar que tipo de postagens gera mais engajamento com a audiência do seu cliente.

Visto isso, em certos casos, você pode até ser solicitado para criar um anúncio para Facebook ou Instagram. Daí você precisaria de um pouco mais da sua criatividade, e entender de Copywriting.

Porém, isso tudo são coisas que você pode aprender, tem até canais no Youtube ensinando Copywriting.

Você pode aprender no caminho, o importante é começar, fazendo o que você já sabe fazer (sim, todo mundo faz posts em Facebook hoje em dia).

Agente⁄Planejador de Viagens.

Se você gosta muito de viajar, você conhece bastante do processo de planejar uma viagem.

Acho que isso aqui é até melhor para quem já trabalhou com isso, mas eu quis trazer para vocês porque é algo que com um pouco de esforço e pesquisa, qualquer um pode começar.

Basicamente: você cuida de montar pacotes turísticos, pode também fazer reservas em hotéis, passeios e excursões, comprar passagens aéreas, seguro viagem quando necessário… etc.

Eu já vi gente montando grupo de facebook para fazer isso. As pessoas entram lá em busca de passeios no estado do agente. Ele monta todo o pacote, e auxilia a pessoa remotamente. A pessoa viaja, se diverte e depois coloca muitas fotos de como foi legal lá no grupo e mais gente fica motivado a ir e conhecer.

É aí que ele pega o gancho e oferece os serviços dele. E nem precisou se preocupar muito em aprender zilhões de pontos turísticos em zilhões de lugares. Portanto, ele apenas conhecia bastante coisa no estado dele, porque gosta de viajar pelas redondezas.

Viu que não é complicado? Às vezes você mora numa cidade turística e a única coisa que você precisa é ajudar as pessoas a saber onde ir, o que comer e onde dormir, e tudo por email, Skype e afins.

Como você pode ver, dá para começar assim e depois ir crescendo.

E o último, e acho que o menos óbvio de todos:

Designer de Interiores.

Pois é, esse aqui precisa de um pouquinho mais de conhecimento. No entanto, já dá esperança para quem está na área e acredita que precisa estar pessoalmente no ambiente para fazer o serviço.

Ajudar ao cliente mostrando para ele exemplos de como a sala dele pode ser, mostrando outros clientes que você já teve. Dar dicas de lojas para ele encontrar ou planejar aqueles móveis. Qual cor combinaria com o quê.

Pode ser tudo por Skype, criando pastas no Pinterest personalizadas para esse cliente. O que você fornece são suas dicas e consultoria.

Você alguma vez já precisou decorar uma parte da sua casa ou simplesmente fazer uma reforma. Ou seja, já tem um conhecimento “basicão” das coisas. E existem cursos (online, acreditem!) para te ajudar com isso.

Encontrei no Google até mesmo cursos de curta duração fornecidos por faculdades. Comece a pensar a respeito, se é uma área que gosta e acredita que poderia dar certo para você.

No mais, acho que um bônus seria repetir algo que eu já disse num vídeo anterior: converse com teu chefe!

Se a maioria das coisas que você faz hoje é através de computador, e-mail e telefone, você pode transformar seu trabalho em algo remoto. É algo que você já sabe fazer, com alguém que você já conhece.

No final, você não precisou aprender muita coisa nova (além apenas de como transformar o formato do trabalho). E já tem seu primeiro cliente.

E você? Tem uma ideia menos óbvia de como alguém pode ser nômade digital? Ajuda aos amiguinhos aqui nos comentários!

Nos vemos por aí!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *